Buscar
  • Satsang com Veetshish Om e amigos

SOBRE LAGARTA E BORBOLETA *reflexões não duais no dia a dia

SOBRE LAGARTA E BORBOLETA

*reflexões não duais no dia a dia


É assim que fica selada a força da espiritualidade sendo vivida no dia a dia:

Uma circunstância da vida dispara a investigação!!!


A metáfora clássica da lagarta e da borboleta, como toda metáfora, tem seus limites.


Como está no Item 18 do texto (Atman Nirvriti) : ao ver-Me, verá tudo em Mim e Eu em tudo.


Esta é a sabedoria do Sábio.

Velhas ideias de iluminação falam de mudança de estado, e este é um ensinamento para a infância da espiritualidade.

Ninguém vive sempre na infância...

Amadurecimento da compreensão espiritual está associado à compreensão de que qualquer transformação pertence ao tempo, e a despertude é a eternidade, o não-tempo!


Despertar não tem a ver com os afazeres no mundo. Pelo contrário do que esta crença pensa, os afazeres no mundo se tornam enfim luminosos,; livres de apegos, realizamos o que tiver que ser feito com a espontaneidade da própria manifestação.


E o tempo da manifestação é a Senhora Tecelã que sabe (Isvara, ou a lei da manifestação, ou o Programa das aparências).


Para o Atma, intocado pelo tempo, Sempre Presente, revelou um outro olhar: lagarta, borboleta, morte, nascimento, tempo, formas... são mesmo nada mais que o Mistério de Ser.


- Veetshish Om



67 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo