˜ Prem Bhadra

É uma dança . É uma dança !
A vida explode na simplicidade do que é! 
Nao é assim ? 
Mergulha aqui, desaparece agora ! 
Essas cores e essas dores são tudo que há. Aceita.
A essência , a trama, a liga 
A lama, o verme e a viga 
Onde se sustenta a vida !
Veja a dança ! 
Este é o convite. Aqui todo mistério se revela. 
Agora a morte tem seu fim e apesar de todas as mortes É!
Infinito escrevendo por dentro do finito 
No simples e ordinário, revela que É! 
Sem nome ou formas o irrevelável extraordinário que é ! 
Veja! Não é isso! É Isso ! 
E basta o frescor deste segundo, basta a si mesmo.

É!